Notícias

Prefeitas do Brasil debatem em Brasília pautas do movimento municipalista; Prefeita de Arapoema, Lu Parizi, participa do encontro

Prefeitas de todo o Brasil se reuniram em Brasília nesta quinta-feira, 09, durante a 4ª Reunião do Grupo de Trabalho do Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), projeto desenvolvido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com o intuito de promover o empoderamento da mulher na política do Brasil. Entre as presentes estava a prefeita Lu Parize, de Arapoema, município do Norte do Estado.

As participantes debateram o posicionamento do MMM na pauta municipalista nacional, elaborada pela CNM, e anualmente apresentada aos poderes constituintes brasileiro. Além disso, as prefeitas discutiram as preposições do Movimento para a próxima reunião do Conselho Político da Confederação, que deverá ocorrer ainda neste segundo semestre de 2018.

Interação

Uma das fundadoras do MMM, Tânia Ziulkoski, também destacou o potencial das mulheres. Ela pediu a interação de todas para o fortalecimento do grupo. “As mulheres precisam ter participação mais ativa na política. Lutar pelos seus ideais e terem direito à voz. Nós podemos fazer o que a gente quiser. O lugar da mulher é onde ela quiser e nós temos força para isso”, defendeu.

Participação das Mulheres na Política

Dados levantados pelo Movimento junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apontam que na última eleição municipal, em 2016, 641 mulheres foram eleitas para o cargo de prefeitas, sendo apenas uma como prefeita de capital, que foi a Boa Vista (RR). No Tocantins atualmente, dos 139 municípios tocantinenses, apenas 25 tem uma mulher a frente do executivo municipal.

Segundo o Movimento, os espaços brasileiros que mais geram participação de mulheres na vida política local como prefeitas são as regiões Nordeste, com 16,2%, e Norte, com 15,3%. Em 2016, a região Sul, hoje com 7,2% de prefeitas, chegou a eleger menos da metade de prefeitas eleitas no Norte e Nordeste. A região Sudeste elegeu 8,8% de gestoras.

Outros temas

Além disso, as participantes conheceram boas práticas municipais, o planejamento das ações para os próximos anos e assistiram a uma apresentação da técnica de Turismo da CNM, Marta Feitosa, onde foi abordada a temática “Turismo como geração de renda e emprego nos Municípios”. O MMM ainda debateu temas preocupantes como o crescimento de casos de feminicídio nas cidades brasileiras.

MMM

O MMM é o primeiro movimento municipalista feminino apartidário brasileiro e tem como principal objetivo a inserção das mulheres nos processos de governabilidade, dando voz a prefeitas, vice-prefeitas, vereadoras, secretárias municipais e demais mulheres envolvidas na gestão dos Municípios brasileiros. Ainda visa a estimular as lideranças femininas locais a desenvolverem em seus Municípios alguns projetos sociais que a CNM implementa e que têm mostrado resultados positivos. A entidade acredita que, por meio dessas ações, serão alcançados impactos sociais ainda mais expressivos. (Com informações da CNM)