Notícias

ATM divulga média do IDEB dos Municípios tocantinenses; Números auxiliam gestores na avaliação da qualidade do aprendizado

Victor Morais/Ascom ATM

A Associação Tocantinense de Municípios (ATM) informa as gestões municipais sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) dos Municípios brasileiros, divulgados pelo Ministério da Educação, por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) nesta terça-feira, 04. A Associação avalia que os dados mensuram os resultados alcançados pelas redes Municipais de Educação na oferta de ensino de qualidade durante o exercício de 2017.

Segundo o Ministério da Educação, o IDEB tem o objeto de medir a qualidade do aprendizado nas esferas municipal, estadual e federal, além de estabelecer metas para a melhoria do ensino, que são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

Para chegar a esse índice, o INEP calcula os valores a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Instituto. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente.

Tocantins

Ao avaliar conjuntamente os alunos até o 5° ano das redes Municipal, Estadual e Privada, o INEP concedeu média de 5,6 ao Estado de Tocantins, que ultrapassou a meta de 5,2 estipulada para o exercício de 2017, ficando em 15 no ranking nacional. No que se refere os estudantes até o 9° ano, o Estado ficou bem abaixo da meta estipulada de 4,9 para 2017, somando apenas 4,6, em 13 na classificação geral.

Municípios

No que se refere aos indicies dos Municípios tocantinenses na avaliação de alunos até o 5° ano as maiores pontuações foram concedidas à capital Palmas (6,6), seguida de Paraíso do Tocantins (6,3) e Pedro Afonso (6,1). Aliança e Palmeirópolis possuem a mesma média 6,0, enquanto Araguaçu e Araguaína pontuaram 5,9. Natividade e Pequizeiro alcançaram a média de 5,8 e Aparecida do Rio Negro, Augustinópolis, Brasilândia do Tocantins, Dueré e Guaraí conquistaram 5,7. O Ministério da Educação disponibiliza os dados para consulta pública em site que pode ser acessado por meio deste link.

O presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, afirma que os dados podem ser analisados tanto pelas prefeituras quanto pelas populações. “As informações possibilitam o monitoramento da qualidade da Educação pela comunidade local e permitem às prefeituras a avaliação dos resultados alcançados pelas redes Municipais de Ensino, a fim de buscar a excelência na oferta do aprendizado”, comenta.